O primeiro beijo

Na verdade, aquele seria o segundo beijo dela. É que o primeiro não contava, sabe? Foi esquisito, com um cara esquisito. Não sentiu as borboletas no estômago que diziam sentir. Para ela, aquele não tinha sido um primeiro beijo de verdade.
Mas agora era diferente: ele era o cara mais popular da escola. E também o mais legal. Era fofo, amigo e… gostava dela! Eles já eram assunto entre os amigos, aquela zoação gostosa que se faz entre a turma: ela e as meninas trocavam confidências. Os meninos incentivavam.
Apesar do medo e trauma que o primeiro não-beijo tinha causado, ela sabia que estava na hora de quebrar aquele jejum de dois anos. 
Todo mundo na escola sabia que eles se gostavam. E que era inevitável que se tornassem um casal. 
Foram até o ponto de ônibus esperar o ônibus dela. Dava pra sentir a ansiedade entre eles, a despeito da vergonha um do outro. É aquele momento da expectativa, da espera por algo que você sabe que vai acontecer. Vamos combinar, é uma delícia de sentimento, né? Saber que vai acontecer, apesar do nervosismo.
Eles sabiam que só ia rolar quando o ônibus despontasse na esquina. 
Veio o ônibus, veio o momento do ‘então tá, até amanhã’. 
Sorriso torto pra cá, sorriso torto pra lá. Se aproximaram e dava pra sentir o cheiro um do outro. Os lábios se encostaram e as bocas se abriram meio sem jeito. Ela nem se lembra o que seus braços fizeram. Provavelmente se abraçaram, mas ela não lembra. O nervosismo faz isso: você só foca em uma coisa. O beijo foi rápido. As línguas se tocaram rapidamente, mas tempo o suficiente para sentirem o gosto um do outro. Gosto que ela passou a amar desde então
E nem imaginava que iria amar o gosto do beijo deles por anos a fio. As borboletas no estômago estavam lá. E resistiram. E permanecem até hoje. Ainda que adormecidas.

Anúncios

5 tipos de ex namorados

O possessivo
 
Muito cuidado com esse tipo, muitos deles são extremistas e resolvem te sequestrar só  porque deu um ponto final na relação. O cara é mala, persegue, liga, vive perguntando de você para suas amigas e muitas vezes mantém uma relação amigável com sua família só para se manter, de alguma forma, mais perto de você. Ele não aceita que acabou e vê-la com outra pessoa pode ser um grande problema também. É o tipo de homem que diz “você não vai ser feliz com mais ninguém se não for comigo” (frase de novela =D).
O chorão
 
Esse é o tipo que te rende boas gargalhadas no grupo de amigas depois que passa o período pós- término. O bichinho chora, grita, esperneia, diz que não é ninguém sem você, chora, chora, chora… Diz até que vai se matar. Não fique impressionada, acredite, quem quer se matar não fica ligando ou enchendo seu saco dando aviso prévio. Tenha uma boa conversa, sem humilhar o rapaz, e diga que o melhor é ficarem separados, principalmente se ele tiver tendências suicidas (rs). 
 
O criança
 
Tão comum quanto “o bonzão”. Com a diferença que ele toma atitudes infantis de mais para serem levadas em consideração. Além de não falar com você, obviamente rs, ele passa a falar mal de você para todo mundo. Além disso, o cara decide abrir o baú e contar todos os seus “podres” incluindo fantasias eróticas, detalhes de suas partes mais íntimas etc. Se você compartilhou suas senhas com ele, pode entrar em pânico, hackear sua conta pode ser a atitude mais infantil do mundo, mas ele pode não hesitar em fazer. Outra característica típica é que todas as suas amigas e melhores amigas passam a estar na mira do cara, até aquela que ele dizia que era feia e perneta, então… vai ser a primeira! I-G-N-O-R-E.
 
O que ama
 
Esse tipo ainda te ama, mas finge  não amar.
 
O Barraqueiro 
 
É só vocês se esbarrem que o cara vira o bicho. Arruma logo um motivo para retomar o assunto do término e fazer barraco por isso. Se for do tipo que bebe e faz vergonha então, é um problema. Vai ficar doidão, fazer bagunça, gritar pra todo mundo que te ama ou que te odeia para sempre. Além disso, ele apela para berros, xingamentos, situações íntimas e tudo mais para te atingir. 

 

 
 
Então lindas, identificou algum ex-namorado? comente!